Principais Tendências de Digital Transformation para 2019

Os CIOs já estão sofrendo de cansaço de Digital Transformation, e não é apenas pelo excesso do uso do termo ao descrever quase todos os esforços de modernização do departamento de IT. Conforme se dão estas modernizações, eles esbarram em dificuldades de ter projetos grandiosos aprovados por conselhos e pelos CEOs, que não são muito simpatizantes de iniciativas de resultados a médio prazo em uma época de negócios de altíssima velocidade.

Em contraponto, existem muitas organizações que estão falhando em nível enterprise na adoção da Digital Transformation. E, de acordo com Allen Bonde, pesquisador da Forrester, isso continuará sendo um problema em 2019 caso as empresas ainda resistam às mudanças. Bonde também acredita que a Transformação Digital necessita de um shift nas tecnologias, nas skills e na cultura da empresa, e que a consequência disso são novos negócios. Ele diz que uma abordagem “tudo ou nada” não é a resposta, apesar do hype.

Veja abaixo as principais trends de Digital Transformation para 2019, bem como se preparar para estas mudanças:

  • Digital Transformation se transforma em Inovação Focada

As organizações irão se transformar, mas de uma forma mais replicável e mensurável. Longos processos, que costumavam durar longos 5 ou 7 anos, passarão a ser ciclos de 18 a 24 meses, e como exemplo podemos citar a Adidas e seus tênis feitos em impressoras 3D, que foi pensado com o objetivo de melhorar o serviço para consumidores digitais.

Em 2019, empresas utilizarão ainda um novo tipo de ROI – Retorno Sobre a Inovação – com tecnologias sendo ranqueadas pelo benefício para a organização e KPIs digitais exercendo um papel crescentemente importante.

Bonde aconselha: busque por ganhos rápidos, construa etapas em camadas e permita que os líderes digitais trabalhem em cima delas. Desta forma o trabalho será sequencial e cada um será responsável por sua demanda.

  • Retorno da eficiência operacional

Em 2019, as organizações irão acelerar a recessão de planejamento com o foco em digitalizar as operações que resultam em sucesso do consumidor e proporcionam produtividade.

Enquanto a transformação focada no consumidor ainda terá como alvo o crescimento em vendas, os CIOs se tornarão mais agressivos quanto aos lucros. Eles buscarão encerrar “projetos de vaidade” e ordenar serviços self-service sempre que possível. O resultado importa, mas particularmente aqueles que prometem o maior custo-benefício, que combinam eficiência, encantamento do consumidor e efetividade de custo, diz Bonde.

Bonde ainda sugere que deve-se focar em reduzir as expansões desenfreadas de aplicações Saas que acontecem durante algumas permissões. “É a hora de fazer um inventário, analisar se existem aplicações Saas que não estão gerando valor, e caso não estejam mesmo, o CIO deve desativá-la”.

  • Product Management atinge o seu auge

Em 2018 os CIOs começaram a falar sobre a evolução do gerenciamento de IT de project-based para product-based, harmonizando com trends de desenvolvimento ágil e serviços de IT XaaS (everything-as-a-service), além do foco crescente em suporte e facilitação do mapeamento da jornada do consumidor.

À medida que a obssessão pelo cliente cresce, a área de foco intenso para 2019 tende a ser a de “gerenciamento de experiências”, com cargos focados em produtos, designers digitais inclusos. As empresas irão procurar gerentes de produtos que consigam andar entre as bordas e transitar entre as áreas de marketing e IT, mediando conflitos e encontrados novos caminhos para os mercados.

  •  O aumento do comércio e das plataformas B2B

O setor enterprise já está ciente há um tempo que a economia está se tornando platform-based, graças à proliferação de APIs e tecnologias em cloud. “Além de pensar em digital tochpoints como apenas um canal para o consumidor, as empresas buscarão eficiência em interações com seus fornecedores e distribuidores, enquanto estes mesmos distribuidores procurarão unir seus dados de mercado e seu know-how em uma espécie de pacote em defesa da desintermediação.” diz Bonde.

Ele ainda recomenda: ao moldar a sua estratégia de plataforma, não trate seus dados como um segredo de estado. Os compartilhe com seus fornecedores e distribuidores, eles podem ser ótimos parceiros.

  • A inteligência artificial se tornará mais compreensiva no stack digital

Fofocas sobre IA são inevitáveis. Desde automação inteligente, passando por assistentes virtuais e analytics fraudosos, virtualmente todas as empresas estão explorando a IA de uma forma ou outra. Porém, como fornecedores muitas vezes já oferecem soluções com IA como oferta, a pressão para a experimentação que os CIOs sofrem dentro das empresas será eliminada em parte.

Bonde aconselha: Ignore o hype e mire ganhos rápidos. Em 2019, líderes digitais devem trabalhar com seus pares em automação e marketing, de maneira a automatizar processos back-end e facilitar o trabalho do dia a dia das equipes do frontline.